“arte poética com poetas”

SEDIMENTO DE PALAVRAS

“lês um poeta, escreves como esse poeta. lês dois poetas, escreves como esses poetas. lês três poetas, escreves como o último que leste. lês quatro poetas, escreves como os últimos que leste. lês cinco, seis, sete, oito poetas, pensas em desistir de escrever. lês nove, dez, onze, doze, treze, catorze poetas, ficas muito tempo quieto a pensar no que eles escrevem. lês quinze, dezasseis, dezassete, dezoito, dezanove, vinte poetas, percebes que os quatro primeiros que leste não eram assim tão bons. continuas a ler poetas, dezenas, centenas. vários e vários livros de cada um. e ao fim de anos e anos, a tua voz deixa de ser tocada pelo que lês, apenas assimila pormenores, utilizações, frases que chegaram com muito mais acerto à voz de um outro que não tu. se nunca parares, talvez vás acertando. não um verso por ano. a construção da tua voz.”

– luís filipe cristóvão n’ o homem que queria ser luís filipe cristóvão.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s