abismo palavra

SEDIMENTO DE PALAVRAS

Talvez seja verdade que os poetas do futuro andem com câmaras de filmar na mão e que a poesia encontre no cinema a possibilidade de concretizar todo o potencial sugestivo das imagens criadas pela linguagem.  Mas quando lemos:

“hesito muito antes da palavra.

porque um precipício se abre nela

e não tem sentido, vibra apenas.

porque pode ser a morte

ou o nascimento para um lugar (…)”

daquele poema do Vasco Gato, sentimos-lhe o abismo, o fim do despenhadeiro na sola do pé. E o estômago treme com a vertigem.

One thought on “abismo palavra

  1. do pouco que conheço dele, «(…) eu tenho razões para arrasar avenidas / é urgente que vamos explodir de mãos dadas / ao centro da cidade».

    a fiama já canta aqui e encontrei nela mais do que poderia esperar. daqui a um dia ou dois, postarei a sua Homenagem à literatura, dedicando-a a este sítio amoroso. obrigado. *

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s