Apresentação do livro “Exortação aos poetas”

APRESENTAÇÕES DE LIVROS, OUTROS, SUGESTÕES DE LEITURA

Na próxima quinta-feira, pelas 17h30, vou estar por aqui para apresentar a obra “‘Exortação aos Poetas’ (dois discursos de Vasco Gonçalves)“. São todos bem-vindos!

f34fa356-c6bc-475c-88dc-ddc1952b271a

Cliping Jornal Público: Bairro dos Livros evoca Manuel António Pina numa festa que ninguém queria fazer a título póstumo (09/03/2013)

SUGESTÕES DE LEITURA

Público - Bairro dos Livros evoca Manuel António Pina numa festa que ninguém queria fazer a título póstumo (09/03/2013)

Hoje, a Revista Sítio publica um poema inédito meu, dedicado ao MAP

SUGESTÕES DE LEITURA

poema minês castanheira "se as noites existem" revista sítio

Familiy history in pictures, what we choose to hide.

SUGESTÕES DE LEITURA

Reginald Langdon-Down with his children“The historian Deborah Cohen has been delving into unseen archives to examine how attitudes to privacy have changed over the last 200 years, to explore what families have tried to hide and why. Here she charts the shifting continents of shame with portraits of lives shaped by untold stories.”

– ler o artigo completo no The Guardian.

“Gentlemen, I, Sergei Rachmaninoff, have just heard myself play.”

SUGESTÕES DE LEITURA

220px-Sergei_Rachmaninoff_LOC_33968_Cropped

When he made his first recording at the Ampico studio in New York, he was pleasantly surprised when he heard the playback. “Gentlemen,” he reportedly said, “I, Sergei Rachmaninoff, have just heard myself play.”

– Ler o artigo completo aqui.

to chester kallman, by w. h. auden

SUGESTÕES DE LEITURA

Every eye must weep alone

Till I Will be overthrown.

 

But I Will can be removed,

Not having sense enough

To guard against I Know,

But I Will can be removed.

 

Than all I’s can meet and grow,

I Am become I Love,

I Have Not I Am Loved,

Then all I’s can meet and grow.

 

Till I Will be overthrown

Every eye must weep alone.

– w.h.auden in Outro Tempo, Relógio D’Água, 2003

” will it come without warning, Just as I’m picking my nose?”

SUGESTÕES DE LEITURA

“(…)Can it pull extraordinary faces?

Is it usually sick on a swing?

Does it spend all its time at the races,

Or fiddling with pieces of string?

Has it views of its own about money?

Does it think Patriotism enough?

Are its stories vulgar but funny?

O tell me the truth about love.

When it comes, will it come without warning,

Just as I’m picking my nose?

Will it knock on my door in the morning,

Or tread in the bus on my toes?

Will it come like a change in the weather?

Will its greeting be courteous or rough?

Will it alter my life altogether?

O tell me the truth about love.”

O Tell me the truth about love, W.H.Auden

se eu me sentasse no café com o minotauro

MOTE PARA UM BOM LIVRO, SUGESTÕES DE LEITURA

podia citar Brecht, Pessoa, Sena, Sophia ou Ana Luísa Amaral.

Mas, muito provavelmente, lembrava-me antes da dona Isabel do Caloirinho e o minotauro – o que Dürrenmatt dizia que dançava em frente aos espelhos – e eu mandávamos o país às ninfas.

ilustrações originais de huckleberry finn, de mark twain

SUGESTÕES DE LEITURA

Mesmo muito bonitas, para ver uma a uma aqui. Dica do Livros e Afins.

” só lhe restam duas balas – vai perder” ou de como era o cinema na infância

SUGESTÕES DE LEITURA

A infância gosta de filmes de época.

Sobe a trote a escadaria do cinema, alado o coração,

ao encontro dos melhores espadachins,

da colérica beleza dos heróis.

O acerto da justiça, os tiros ideais,

comunicam-lhe a certeza de que o mal

está cercado no desfiladeiro:

só lhe restam duas balas – vai perder.

A pouca luz da sala determina a ilusão.

Desfeita com os risos que o cercam

à saída, quando a massa dos colegas delibera:

tu és o vilão, ficas na baliza.

José Miguel Silva, Poemas com Cinema, Assírio & Alvim 2010

fiama significa mar

MOTE PARA UM BOM LIVRO, SUGESTÕES DE LEITURA

Recomenda-se a aplicação surpresa para (ainda) maior resultado. Efeito imediato na toma (ao qual se volta todos os dias). Capa duradoura. Composição potencialmente multiplicadora. Contra-indicado para os afectados pela apatia geral causada pela crise ou por quem não gosta da palavra palavra.

Tem conhecidos efeitos no sorriso e coração da paciente.

para a Joana,

SUGESTÕES DE LEITURA

Assassinada no duche
como Marat
mas sem revolução
nem razão
e o sangue aguado dela
vai-se pelo ralo
da banheira
no sentido
dos ponteiros do relógio
nos antípodas
seria ao contrário
porquê?

Psyco, Adília Lopes, Dobra, Assírio & Alvim 2009

Para abrir a carta ao Pai Natal:

SUGESTÕES DE LEITURA

Mesmo que ainda seja Setembro, a vida não esteja decidida e o frio de gelar ainda não tenha descido.

Nunca o mar, Fiama.

SUGESTÕES DE LEITURA

“Nunca o mar foi tão ávido
quanto a minha boca. Era eu
quem o bebia. Quando o mar
no horizonte desaparecia e a areia férvida
não tinha fim sob as passadas,
e o caos se harmonizava enfim
com a ordem, eu
havia convulsamente
e tão serena bebido o mar.”

Fiama Hasse Pais Brandão, retirado d’A Dança dos Erros.

Feiticismo, Margarida Vale de Gato

SUGESTÕES DE LEITURA

“É verdade que quando eu contigo/

me inclinava o mundo por instantes/

recuava. Entreguei-me a ti aberta/

como nunca porque querias ver-me, /

e já então pelos teus olhos eu/

gozava. Quando, pois, te evaporaste/

com uma espantosa fixidez/

mandei o espírito buscar-te o corpo/

e amar nele e tornar-se um outro/

que atravessava as tuas mulheres./

Investi a crueza que evitei/

connosco:  saciei-me assim de início/

marcando até algumas, contra/

a evidência de que entre dois/

o mais violento não tem testemunhas./

Tanto me apliquei que cheguei a crer/

que tu retribuías. Iludi-me/

na complacência de, tomando outros,/

me devolver também a ti. Porém,/

foi-me custando mais a cada vez/

voltar.”

Margarida Vale de Gato, Mulher ao mar, Mariposa Azual

Leiam, leiam, leiam!

“Um dia não entrarás em casa”

SUGESTÕES DE LEITURA

“Um dia não entrarás em casa, /

uma chave partida, uma fechadura bloqueada./

Ficarás à porta, no largo perímetro/

entre a gramática de luz e cimento,/

escutando o vento nas poucas árvores,/

sentindo o calor afagando-te a respiração./

Observarás com rigor o pequeno pássaro/

a morrer sob a laje, os olhos semicerrando-se,/

também eles presos ao abandono e à espera.”

Luís Quintais, “Riscava a palavra dor do quadro negro”, Edições Cotovia, 2010

Se te pergunto do caminho

SUGESTÕES DE LEITURA

Se te pergunto o caminho,
falas-me das rochas que mortificam o dorso das montanhas
e do ranger da água no galope dos rios
e das nuvens que coroam as paisagens.

Contas que a noite geme nas fendas dos penhascos
porque as cidades apodrecem junto às margens
que o vento é um chicote que desaba os chapéus
que a terra treme, que o nevoeiro cega
e que as casas onde o medo se extinguia na longa bainha do
vestido da mãe cederam ao peso das mágoas dentro delas.

E, se assim mesmo quero ir, dizes que os meus passos
se perderiam no comprimento das sombras – que
não há mapas para os sonhos de quem morre de amor
e que os ramos debruçados dos muros em ruínas rasgariam
a carne – como um sorriso rasga o tecido de um rosto.

Se não me amas, porque me avisas da dor?

Maria do Rosário Pedreira

– retirado do blogue A Dança dos Erros.

“entre um barco e outro deves lavar/os teus olhos sempre que voltes a olhar o mar”

SUGESTÕES DE LEITURA

“em pé sobre a visão submersa dos anjos/
nada é tão impossível para que não me dissesses/
entre um barco ou outro deves lavar/
os teus olhos sempre que voltes a olhar o mar”

joaquim cardoso dias
o preço das casas
entrada de emergência
gótica
2002

– copiado do #poesia, sítio do costume.